Informações Técnicas

Esse espaço foi criado, especificamente, para o profissional ou interessado que busca um conteúdo mais elaborado sobre nossos produtos e suas definições técnicas. Nesta sessão, além de descrever detalhes importantes sobre manutenção, uso, entre outros aspectos dos eletrodos e tudo aquilo que o circunda, também abordamos um tema importante muitas vezes esquecido por outras empresas: a segurança. Seja essa segurança direcionada à área propriamente dita técnica, seja para a conservação do produto que vendemos, seja quanto à segurança voltada para área de trabalho. Apresentamos aqui dicas dos cuidados necessários ao profissional que lida com esses produtos a fim de que não se envolva em acidentes ou, caso essa situação ocorra, dicas de como lidar com o ferimento, tanto em situações menos graves, quanto em casos de extrema urgência.

A qualidade de trabalho, depende justamente desses cuidados e de como o funcionário lida com seu ambiente específico, além de como a empresa lida com seu funcionário e como ela se preocupa com a saúde do mesmo. Acidentes ocorrem com certa frequência, com casos leves mais graves, com queimaduras, cortes ou choques, porém a Eletrodos Star, tem orgulho de dizer que os cuidados aqui presentes não apenas são seguidos, como obtiveram resultados muito satisfatórios, ocasionando mais de 2 anos sem acidentes. Seja com intuito didático ou apenas uma busca por informação detalhada, estamos abertos a dicas e sugestões sobre este material. Abaixo, alguns atalhos em forma de links dos subtópicos dessa sessão.


Simbologia de soldagem

Nesta sessão, estamos disponibilizando para download um excelente material de apoio, elaborado pelo departamento técnico da Paral e adaptado pelos nossos profissionais, a fim de oferecer informações completas sobre a área em que trabalhamos.
Neste material estão contidos diversos assuntos, tais como símbolos suplementares de solda, representação dos símbolos, posicionamento dos símbolos, temos utilizados, interpretação dos códigos AWS A5.1 e A5.5 (American Welding Society), sufixos, conservação de eletrodos e eletrodos para aços inoxidáveis.

Todo o conteúdo, possui também uma orientação gráfica, com desenhos de sua simbologia, e exemplos de aplicação da mesma.
Esse material de intuito didático desenvolvido pela Star, convém a fins tanto de estudo quanto de orientação e referência.
O material está disponível no formato .PDF e pode ser visualizado através do programa Adobe Acrobat Reader.

DOWNLOAD

Defeitos e Correções

Abaixo você encontrará alguns defeitos que podem ocorrer com o ele102 e suas devidas conseqüências, assim, selecionamos os problemas e suas soluções que estarão disponíveis para download ao lado de cada tópico no formato .PDF , podendo ser visualizado através do software Adobe Acrobat Reader.

DIFICULDADE DE ABERTURA E INSTABILIDADE DO ARCO:

Prejudica sua aplicação dificultando a montagem de pequenas peças não fixas. Dificulta o ponteamento. A instabilidade do arco dependendo do motivo pode afetar a resistência da solda. DOWNLOAD

POROSIDADE:

Conjunto de poros ou vazios agrupados ou alinhados que dependendo de sua distribuição e frequência pode afetar a resistência da solda. Pode ser superficial o no interior da solda. DOWNLOAD

RESPINGOS EM EXCESSO:

Respingos são glóbulos de metal de adição transferidos durante a soldagem. Diminui o rendimento do eletrodo. Dependendo do motivo pode prejudicar a eficiência da junta soldada. Deixa o cordão com aspecto desagradável. Os planos adjacentes e a zona fundida ficam cobertos de respingos aumentando o custo da limpeza. DOWNLOAD

TRINCAS • TRINCAS A QUENTE • TRINCAS A FRIO:

É considerada uma descontinuidade grave podendo colocar em risco a eficiência da solda. Tem que ser evitada e pode ser reparada. DOWNLOAD

FALTA DE PENETRAÇÃO OU FALTA DE FUSÃO:

É considerada uma insuficiência de metal que reduz a resistência da solda e propicia a propagação de trincas. DOWNLOAD

MORDEDURAS:

Depressão no metal base acompanhando a margem da solda prejudica o acabamento e a resistência da solda. Pode dar origem à trincas e início de corrosão. DOWNLOAD

INCLUSÃO DE ESCÓRIA:

Material sólido não metálico retido no metal de solda. Reduz a resistência da solda e propicia a propagação de trincas deixando a estrutura frágil. DOWNLOAD

Dicas de segurança

PROCEDIMENTOS DE PRIMEIROS SOCORROS

O procedimento de primeiros socorros visa dar um atendimento provisório inicial que em caso de acidentes fornece ao acidentado a chance de uma recuperação sem seqüelas.

Queimaduras

Elas podem ser causadas por calor seco (fogo), calor úmido (vapor ou líquidos quentes), eletricidade ou produtos químicos corrosivos. Para tratar a queimadura, primeiro remova a causa, a área do corpo atingida deve ser resfriada o mais depressa possível. Se a pele não estiver rompida, banhe a parte queimada com água fria e limpa. Não aplique de modo algum pomada ou creme e nunca fure as bolhas que possam ser formar na pele. Cobrir a área afetada com faixa seca e limpa e procurar atendimento médico de imediato.

Choque Elétrico

Um choque elétrico forte em geral, deixa a vítima inconsciente ou até mesmo sem respiração, podendo ocorrer queimaduras graves onde a corrente elétrica penetrou no corpo e até danos internos. Quem prestar os primeiros socorros, deve ter o cuidado de usar luvas isolantes, desligar a rede elétrica e só depois deste procedimento, promover a reanimação cardio-pulmonar. Após retomar a respiração, administre oxigênio, mantenha a vítima aquecida e recomece a cuida das queimaduras conforme descrito acima.

Olhos

Caso sofra algum contato com produtos químicos, se estiver usando lentes de contato remova-as de imediato e lave os olhos com grande quantidade d água fria corrente, incline a cabeça com o olho atingido para baixo e com os dedos mantenha as pálpebras abertas. Continue regando até remover todo o vestígio do produto. Após esse procedimento, cubra levemente o olho com um curativo limpo e seco, prenda levemente com uma faixa e encaminhe imediatamente à um médico. Em caso de exposição à radiação, no ato de soldar ou cortar, aplicar compressas frias por aproximadamente dez minutos, colocar um curativo protetor seco e procurar atendimento médico. Nunca esfregar os olhos e usar colírio sem devia autorização médica.

Irritação da pele

Sempre que houver irritação superficial da pele, molhar a superfície e posteriormente lavar abundamente com água e sabão neutro. Roupas contaminadas devem ser trocadas. Regiões onde houver cortes ou feridas, aplicar curtativo seco e esterelizado. Identificar o produto, levantar seus MSDS (Material Safety Data Sheet) ou FISP (Ficha de Informação de Segurança do Produto) e acompanhado desta, procurar ajuda médica.

Inalação de Gases

Pessoas com sintomas de inalação excessiva de gases ou fumos venenosos ou asfixiantes, primeiramente caso a vítima esteja consciente, conduzi-la à um ambiente com ar puro ou inalar oxigênio por meio de máscaras apropriadas. Caso a vítima esteja inconsciente, proceder da maneira acima e chamar um médico imediatamente. Caso não houver respiração, tentar a reanimação cardio-pulmonar com simultânea inalação de oxigênio, mate a vítima aquecida e com extrema urgência, chamar um médico.

Cortes profundos Seguido de Hemorragia

A perda de sangue seja por corte pequeno ou por ferimento grave, em geral assusta e deve ser tratada depressa e com calma. Considere um sangramento grave quando o sangue esguicha do ferimento, se você estima que a pessoa já perdeu mais de 250 ml de sangue,  (aproximadamente um copo) ou se o sangramento continuar por mais de 5 minutos. Enquanto os nos ferimentos menores o sangramento geral cessa rapidamente, no ferimento grave pode haver um grande fluxo, que impede a coagulação. O Objetivo neste caso é reduzir o sangramento, para que o sangue coagule e sele as veias danificadas. Isto pode ser feito por pressão sobre o ferimento. De modo geral deve-se manter a parte feriada acima do nível do coração. Nunca tente limpar um ferimento grave com água ou anti-séptico. Primeiramente deite a vítima e levante a parte ferida. Retire corpos estranhos da superfície da feriada, mas não tente retirá-los se estiver profundamente enterrados. Pressione o ferimento com pano, mantendo unidas as bordas do corte. Se ainda restarem corpos estranhos evite fazer pressão direta sobre eles. Mantenha pressão sobre o ferimento enrolando o pano com firmeza, use bandagens ou tiras de pano. Não retire o pano mesmo que fique ensopado de sangue. Neste caso, coloque outro pano por cima e enrole firmemente com gaze ou outras tiras de pano. Assim que tenha prestado os primeiro socorros, procure ajuda médica imediata.

FATORES DE RISCO

A soldagem, goivagem e corte ao arco elétrico, apresenta vários fatores de risco que podem ser controlados adotando medidas de proteção individual e coletiva. Próximo ao local de trabalho não pode conter líquidos inflamáveis como gasolina, tintas, solventes ou combustíveis sólidos como papéis, madeiras, ou gases inflamáveis como oxigênio, acetileno ou hidrogênio.

Em primeiro lugar, as radiações: O arco elétrico emite raios ultra-violeta e raios infra-vermelhos. A Absorção destes, pode causar queimaduras, ulcerações, irritação nas pálpebras. As pessoas próximas à área de soldagem devem estar protegidas por cortinas, filtro ou divisórias, de materiais não inflamáveis ou combustíveis para não ficarem expostas à radiação ou projeção de fagulhas escórias ou respingos.

O uso de equipamentos de proteção individual para esta atividade é fundamental. Os mais comuns utilizados são: protetores auriculares, óculos com proteção lateral, luvas, mangotes, avental de raspa, botas de segurança com biqueiras de aço, perneiras, filtro respiratório apropriado, capuz ou gorro para a cabeça, máscaras de solda com lente apropriada ao diâmetro do ele102 ou processo a ser utilizado tudo de acordo com a intensidade de radiação emitida. A tabela abaixo indica a lente adequada para cada utilização:

tabela_dicas

Calor, projeção de metais fundidos, ruídos, fumos, gases, provenientes da queima do revestimento dos eletrodos, choques elétricos, são fatores que devem ser considerados. Devemos trabalhar com os EPIS em boas condições, nunca úmidos, nunca com fios que conduzam eletricidade emendados ou passando por locais úmidos, nunca trabalhar com cabos enrolados ao corpo, não trabalhar entre os dois cabos ele102 e obra sempre mantendo ambos do mesmo lado do corpo e sempre em ambientes bem ventilados e com boa exaustão. Locais como poços, tanques, ou qualquer lugar considerado como área confinada à soldagem ou corte, requer procedimentos especiais de segurança.

Nunca soldar ou cortar peças, tanques que não estejam devidamente limpas, isentas de vapores, hidrocarbonetos ou outros contaminantes pois a reação com o calor gerado pelo processo podem conduzir vapores inflamáveis ou tóxicos podendo causar intoxicações e explosões.

Alguns metais como aços inoxidáveis, ligas de bronze ou ligas que contenham zinco, chumbo, berílio, cádmio devem possuir exaustão forçada adequada e eficiente para se evitar a inalação destes vapores.

Para maiores esclarecimentos sobre este assunto, consulte a norma NATIONAL STANDARD Z49.1, SAFETY IN WELDING AND CUTTING, publicada pela AMERICAN WELDING SOCIETY.

FICHA DE INFORMAÇÃO E SEGURANÇA DE PRODUTO QUÍMICO (FISPQ)

FICHA DE SEGURANÇA 45/90:

DOWNLOAD

FICHA DE SEGURANÇA 308:

DOWNLOAD

FICHA DE SEGURANÇA E7018:

DOWNLOAD

FICHA DE SEGURANÇA E6013:

DOWNLOAD

FICHA DE SEGURANÇA E6010:

DOWNLOAD

FICHA DE SEGURANÇA E309L:

DOWNLOAD

FICHA DE SEGURANÇA E312:

DOWNLOAD